startup, start up, growth hacking

Será mesmo necessário uma gestão de projetos para uma startup?

O início do gerenciamento de projetos efetivo pode ser a chave para o sucesso duradouro de qualquer stratup. Para preparar o caminho para o sucesso, uma estrutura bem organizada é necessária desde o início. As startups tendem a se apoiar na equipe em seus primeiros dias, por isso é importante ter um sólido plano de ação para garantir que todos os projetos sejam planejados e executados de forma mais eficiente e eficaz possível.

A burocracia demasiada, tão comum nas empresas do século 20 é um antagonismo às startups hoje. No geral, acho que isso é bom. O mundo se move mais rápido do que nunca e as empresas precisam ser implacavelmente adaptáveis para se manterem competitivas neste ambiente de negócios. Manter um negócio vivo não é mais sobre a criação de um produto eficientemente. Trata-se de antecipar, se adaptar e executar em um mercado que está constantemente em mudança. A execução de uma startup dinâmica com um modelo organizacional plano, proporciona a agilidade necessária para a sobrevivência no mundo dos negócios de hoje.

Aqui, vamos discutir alguns dos principais aspectos do gerenciamento efetivo de projetos para startups e pequenas empresas.

Divisão apropriada do trabalho

As linhas que designam quais pessoas são responsáveis por completar certas tarefas podem ficar rapidamente manchadas em um ambiente inicial, já que a maioria dos membros da equipe possui várias responsabilidades. A manutenção de uma clara divisão do trabalho é essencial para garantir que tudo seja concluído em tempo hábil. É importante que os membros da equipe e os gerentes de projetos tenham uma sólida compreensão dos pontos fortes e fracos dos outros, de modo que as tarefas possam ser delegadas adequadamente.

Planejamento estratégico

O planejamento adequado é essencial para o sucesso de cada startup. Conseguir que uma empresa esteja funcionando dá bastante trabalho, que deve ser priorizado cuidadosamente ao operar com uma equipe pequena. É importante ter um plano para lidar com iniciativas de criação, como lançamentos de produtos, campanhas de marketing e esforços de vendas . Isso não só ajuda a manter todos na mesma página, mas também é fácil para os membros da equipe administrar suas cargas de trabalho quando sabem exatamente onde concentrar seu tempo e esforço.

Comunicação efetiva

A importância de manter os canais de comunicação abertos entre todos os membros de uma equipe não pode ser desconsiderado. A má comunicação pode resultar em trabalho adicional, custando tempo e dinheiro à empresa. Portanto, os membros da equipe devem se esforçar para fazer as seguintes diretrizes parte da cultura da empresa:

  • Escolha as palavras corretas: Em vez de criticar um colega por seu trabalho em uma tarefa, pergunte como eles acham que pode ser melhorado. Eles podem se sentir confrontados se você iniciar a conversa com críticas, mas eles podem se sentir parte de um esforço de colaboração se você trabalha de forma positiva e acertiva.
  • Perguntas : Se você não entender algo, fale. As chances são de que você se tornará ainda mais confuso com o passar do tempo se você não procurar clareza no que está acontecendo ao seu redor.
  • Discutir Problemas : Quando algo der errado, pode ser fácil encontrar uma solução rápida, mas isso não resolve possíveis erros futuros. Junte-se como um grupo para falar sobre o que precisa ser feito de forma diferente no futuro para evitar correr para o mesmo problema.
  • Comemorar realizações : É importante reconhecer que as pessoas estão trabalhando além de suas obrigações do trabalho. Uma pequena quantidade de agradecimento e reconhecimento pode ar o gás para que uma pessoa se sinta apreciada, e pode motivá-los a fazer ainda mais.

Treinamento contínuo

Os funcionários da Startup estão aprendendo regularmente novas funções e iniciando assumir tarefas adicionais e desta forma, sair de sua zona de conforto. Fornecer aos membros da equipe um treinamento adequado é vital para o sucesso em seus empregos. Internamente, os funcionários da empresa podem fornecer treinamento cruzado e aprender uns com os outros. Esta é a forma mais barata de treinamento. Também é importante assistir a aulas, seminários e conferências relevantes para a indústria ao qual a startup de destina, para acompanhar os mais recentes progressos do seu segmento. A dedicação ao aprendizado constante pode ajudar a criar funcionários bem planejados prontos para assumir responsabilidades adicionais.

Infelizmente, porém, também vem com algumas desvantagens.

O problema com a Startups Lean

Eu vi inúmeras startups atravessarem as provações e tribulações de trazer um produto para o mercado, e a grande maioria delas executou uma operação muito fraca. Para alguns, isso foi por escolha; para outros, por necessidade, mas este modelo flexível apresenta um conjunto de problemas que aparecem consistentemente em muitas das startups.

Eu classificaria esses problemas em três categorias principais:

  • Clareza da proposta de valor chave: uma das questões mais importantes para uma startup deve responder – rapidamente – é “o que ele faz?” Isso engloba não só a função do produto, mas também os benefícios que prestará aos clientes. Se um fundador não pode resumir seu produto, serviço ou negócio em uma frase, esta stratup tende ao fracasso. Para que uma startup seja bem-sucedida, a equipe precisa entender claramente sua proposta de valor chave – e, infelizmente, muitas equipes de stratup só conseguem dar explicações longas sobre os recursos do produto em vez do benefício que presta aos clientes.
  • Priorização de objetivo: se cada membro de uma equipe de quatro pessoas for líder, isso significa que existem quatro listas de tarefas diferentes, cada uma em uma ordem diferente. O problema com os modelos organizacionais planos é que eles não dão a ninguém a autoridade para decidir claramente o que deve ser feito primeiro. Como tantas equipes de startups são formadas a partir de um grupo de pares, raramente se dirão “não” para evitar a criação de conflitos – e essa é uma receita para prioridades incompatíveis.
  • Escopo: Para produtos digitais, esta é a “cobra na grama” que eu vi matar a maioria das startups. O que começa como uma ideia bem direcionada e forte para um produto pode facilmente se transformar em um monstro com características que fazem muitas coisas.

A resposta: Gerenciamento de projetos

Na minha experiência, a solução para esses tipos se dá através do Gerenciamento de Projetos. Embora uma startup em seu início não seja capaz de pagar a contratação de um gerente de projeto profissional completo, ter um membro – geralmente o CEO – treinado nos princípios básicos de gerenciamento de projetos e atuando como gerente de projeto para a equipe é uma ótima idéia.

As habilidades de gerenciamento de projetos trazem clareza, foco e estrutura muito necessária para o processo inicial de uma startup. Ter um gerente de projeto de fato ajuda a esclarecer metas, solidificar as prioridades e combater o escopo do projeto e do produto – tudo o que praticamente qualquer startup pode se beneficiar. O gerenciamento de projetos é como uma bússola para uma inicialização, ajudando-a a usar sua agilidade para avançar em direção a seus objetivos reais.

Por que eu digo isso? Porque eu vi isso funcionar algumas vezes. Eles atuam como um elo de ligação entre todas as partes interessadas do projeto, mantendo um quadro de referência e tomando decisões importantes sobre o que se concentrar e o por quê.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
Open chat
Precisa de Ajuda?